Imagem destaque
Isekai e Tensei: Uma fuga da realidade?
Mikoto
11
maio/21

por Mikoto

14 comentários    , , ,

Isekai e Tensei: Uma fuga da realidade?

Maio de 2021. Consegui contar 6 estreias de animes relacionados ao já conhecido e, acredito eu, mega explorado: Isekai e Tensei. Esse texto não tem como objetivo criticar ou qualificar o gênero como bom ou ruim, pois isso é tão subjetivo que nem vale o debate. Meu objetivo é apontar que essas obras carregam um certo padrão, não só no mundo de fantasia pelo qual o protagonista irá acordar, mas quero chamar atenção para o antes. Antes da morte, antes de renascer. Para o mundo que ele deixou. Quero que olhem para o ser humano antes do evento.

Sobre o gênero

Sword Art Online (2012)

A primeira vez que assisti um anime nessa temática foi com Sword Art Online, e acho que ninguém consegue discordar o tamanho do sucesso que aquela obra foi. Colhemos o fruto do foi esse carro chefe até hoje, e considero um anime bem legal para introduzir alguém que não é muito fã de isekais.

De lá para cá, uma torrente de animes e mangás que fazer o protagonista: morrer ou entrar em jogos, renascer, adquirir poderes e claro, SER OVERPOWER (brincadeira), vieram aos montes. Eles tinham alguns pontos em comum, mas é claro que o interessante era observar o que aquele mundo tinha de diferente do anterior. Qual era o perigo, o inimigo, as magias base, as heroínas etc.

Eu particularmente assisti uma boa quantidade deles, mas poucos me fizeram ir até o final ou querer ir ao mangá ler. Não sei explicar bem o motivo, mas acho que o formato que são criados acabam por estender tanto a obras que na primeira temporada já sabemos que aquela história vai durar no mínimo 5 temporadas. Pra mim, é cansativo. Gosto do censo de urgência que algumas obras colocam, de que se nada for feito o mundo realmente vai acabar, e não um outro nome para “Freeza vai destruir Namekusei”.

O Protagonista em cheque

Mas, recentemente eu comecei a prestar atenção em outro ponto. Acabou se tornando um padrão também a figura do protagonista do isekai ser um fracassado na vida real, e quase como um presente divino, ele recebe a oportunidade de renascer em outro mundo para ser aquilo que ele não foi. Vocês não acham isso estranho? Essa ideia não é minha, mas vi no título de um vídeo (que cometi o erro de não salvar e não encontrei. Se alguém souber, por favor comenta aqui embaixo) que colocava o mundo de fantasia como rota de fuga da realidade desses personagens.

As duas versões de Rudeus Greyrat.

Um exemplo: podemos usar o recém sucesso “Mushoku Tensei”. Um homem de 34 anos, com sua vida horrível reencarna num mundo de fantasia. Acredito que a grande maioria tenha assistido pois convenhamos que, apesar dos desconfortos que tive em alguns momentos da narrativa, o anime é realmente bom. Vou dar mais um exemplo de uma obra próxima no tempo: “Tensei Shitara Slime Datta Ken”. Um homem normal que é esfaqueado e acorda em outro mundo como Slime. Mais um anime de reencarnação (já que tensei significa isso), onde o protagonista sai de uma pessoa insignificante para ser um herói em outro mundo. Acho que a frase que resumiria todas essas obras seriam: ser herói em outro mundo. O que elas mostram do mundo real?

O mundo de onde esses personagens vem geralmente é muito pouco mostrado, já que a quebra na narrativa ocorre logo no primeiro episódio. A morte ou invocação é o ponto alto. Mas algumas imagens ficam gravadas: o quarto pequeno, geralmente sujo e cheio de sacolas de lixo, a tela do computador sendo a única fonte de luz no cômodo. Sabemos do que estou falando: o famigerado NEET ou hikkikomori. O termo aparece no livro “Hikkikomori: adolescente witthou the end”, do psicólogo e psiquiatra Tamaki Saitõ, em 1998.

Conheci esse conceito na obra “NHK ni Yõkoso! ou Welcome to the N.H.K.”. Esse anime, além de ser uma das obras mais maravilhosas já criadas pela humanidade, mostra na sua essência o que é ser um adulto (não vou usar o termo fracassado) em estado de depressão. É inegável como todas as suas vontades já não existem, sua força se foi e ele aceito seu destino. Está recluso, desenvolveu síndrome do pânico, se atém a hábitos prejudiciais e sofre com constantes surtos. É um anime pesado, porém verdadeiro.

O ponto que quero ligar aqui é: o protagonista de um isekai com o padrão citado acima, não acabou de ser retirado de uma vida de depressão completamente do nada? Quais são os critérios para receber essa “benção”? Estar passando pelo pior momento da sua vida? Essas perguntas me deixam confuso pois, me parece que sempre é dado uma rota de fuga impossível. Como um “deus ex machina” para a vida real. Um remédio para uma dor de anos. Uma porta criada do nada.

Não quero deixar transparecer que a vida deveria ser mais difícil para um NEET. Mas esse sofrimento é realmente necessário? E, principalmente, esse impacto de sair de uma vida totalmente reclusa e traumática para um mundo de fantasia não deveria acarretar alguma consequência? Soa como escape pois eu penso que é.

No fim, obviamente esse gênero não vai morrer. Eu admiro a criatividade de cada autor japonês na hora de reinventar um plot para esse conteúdo. É inacreditável, pois mesmo depois dessas críticas, eu ainda sento para assistir alguns com narrativas extremamente únicas.

Quanto a outras perspectivas, vou indicar claro “Welcome to the NHK” pois julgo o caráter de quem não assistiu. Mas, pensando nesse plot de reencarnação ou invocação, deixo como tarefa de casa o anime “Re-life” que, faz um adulto reviver sua experiência da juventude no ensino médio e eu acho fascinante as descobertas que essa segunda chance mostra a ele. E, um anime da temporada de 2020 que me surpreendeu chamado “Jaku-chara Tomozaki-kun” que faz um grande player de vídeo game aprender a viver a vida real. Dali vi muita coisa que me fez falta nas minhas interações sociais quando mais novo, e acredito que possa servir como um “guia” para vocês.

Bom, espero que tenham gostado do texto. É a primeira vez que escrevo sobre animes e mangás, e estou 100% aberto para debate, criticas, conselhos e novas ideias. Quero sempre estimular o debate e prometo ler tudo que comentarem pra gente formar uma boa base de leitores aqui no blog. Até o próximo post, se cuidem!

Referências

1 – https://www.intoxianime.com/2018/06/tensei-shitara-slime-datta-ken-anime-de-homem-reencarnado-como-slime-ganha-trailer/

2 – https://www.intoxianime.com/2020/10/mushoku-tensei-anime-isekai-com-proposta-diferente-ganha-nova-data-e-tera-jogo-mobile/

3 – /https://minutootaku.com/noticias/psicologia/o-fenomeno-hikikomori-representacoes-na-cultura-pop-japonesa/